Caso de paraquedistas da Ponte Rio-Niterói será encaminhado para Polícia Judiciária

PRF afirma que a dupla será enquadrada em quatro infrações de trânsito

Dupla saltou da Ponte Rio-Niterói. Foto: Reprodução de Vídeo

Depois do salto perigoso de parapente da Ponte Rio-Niterói na última sexta-feira (22) e de viralizar nas redes sociais, os dois homens, já identificados pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), serão enquadrados em quatro infrações de trânsito e o caso será encaminhado para a Polícia Judiciária.


A dupla era formada por instrutores de base jumping, uma modalidade esportiva que consiste em saltar penhascos, prédios, antenas e até pontes. De acordo com a PRF, a ação foi premeditada pelos autores, já que, além do transporte terrestre, havia um jet-ski na Baía de Guanabara à espera para o resgate. Ambos irão ser notificados pelas seguintes infrações de trânsito:


  • Trafegar sem cinto de segurança;

  • Trafegar sem manter a distância da lateral da pista;

  • Trafegar transportando uma pessoa fora do veículo;

  • Fazer exibição em via sem autorização


Em nota, o órgão Federal, repudiou a atitude dos homens e afirmou que, nem a polícia, nem a concessionária Ecoponte foram informadas sobre o ato. A PRF ainda ressaltou que "a localidade escolhida e a forma como foi realizado o salto, de um veiculo em movimento, causou imensurável risco de acidentes, tanto aos praticantes do esporte, quanto aos demais usuários da via. "


Polícia Judiciária


A Policia Rodoviária Federal também informou que, após um levantamento de qualificações e dados, o caso foi encaminhado para Polícia Judiciária na manhã desta segunda-feira (25), onde será tomada a decisão de enquadramento de tipificação penal.


Por fim, o órgão ainda destacou que, apesar do esporte base jumping ser legal no Brasil, as circunstâncias escolhidas pela dupla não os permitiria realizar o salto.


Use #GazetaConectada

PUBLICIDADE

Stories Restaurante de Sushi - Propaganda.png