• Amanda de Oliveira

Alto índice de acidentes no túnel Charitas-Cafubá, em Niterói, chama atenção

Ao todo foram quatro colisões no local ao longo desta semana; caso mais recente aconteceu nesta tarde.


Quatro. Esse foi o número de acidentes que foram registrados nos últimos três dias no túnel Charitas-Cafubá e nas proximidades do acesso à Região Oceânica de Niterói. O caso mais recente aconteceu na tarde desta sexta-feira (16), em que um único veículo teria colidido no interior do túnel. Ao todo, pelo menos duas pessoas ficaram feridas nesta semana com os acidentes.

Ainda não há informações de feridos no acidente mais recente. Foto: Nittrans

Leia mais: Acidente deixa um ferido e interdita trecho do túnel Charitas-Cafubá, em Niterói


Hoje, de acordo a Empresa Municipal Niterói Transporte e Trânsito (Nittrans), o motorista de um carro perdeu o controle da direção no interior do túnel e colidiu com a estrutura do local. Procurado pela reportagem da Gazeta Conectada, o Corpo de Bombeiros ainda não havia registrado acionamento para o acidente.


Já na noite dessa quinta-feira (15), foi a vez de um motorista ficar ferido após colidir com um hidrante, também no interior do túnel. Apesar do choque, o condutor teve ferimentos leves e recusou a remoção para uma unidade de saúde. Na ocasião, houve vazamento de água no local.


Nos dias anteriores (13 e 14), outros dois casos foram registrados no interior do próprio túnel e um no trajeto para o bairro do Cafubá, ainda na Avenida Vereador Carlos Roberto Boechat. Ambos os acidentes envolveram o choque entre um carro e uma motocicleta. Ao todo, duas pessoas ficaram feridas, sendo um homem e uma mulher, que tiveram ferimentos leves. Conforme os bombeiros, ambos foram levados para o Hospital Estadual Azevedo Lima (Heal), no Fonseca.


Agentes da Nittrans e da Guarda Municipal costumam ir até o local para orientar o fluxo de veículo, mas os constantes acidentes e interdições de trechos da Avenida Vereador Carlos Roberto Boechat causam reflexos no trânsito da região. Geralmente, as colisões geram um fluxo intenso de carros nos acessos dos bairros vizinhos.


O local, por sua vez, conta com sinalização de velocidade máxima, mas que não tem inibido motoristas de ultrapassarem o limite permitido. Moradores afirmam que veículos fazem o trajeto, na maioria das vezes, em alta velocidade.


Use #GazetaConectada


📌 Acompanhe a Gazeta Conectada nas redes sociais!


👉 Siga a Gazeta Conectada no Facebook

👉 Siga a Gazeta Conectada no Instagram

PUBLICIDADE

Stories Restaurante de Sushi - Propaganda.png